quarta-feira, 25 de abril de 2007

Publicidade02



Mais uma ilustração da série para o Banco do Brasil.

3 comentários:

Jôka P. disse...

Jetter, estou semprea companhando seu blog, como grande admirador que sou do espetacular Benício, que deu forma física a maravilhosa e inesquecível personagem de Lou Carrigan.
Meu sonho é ter um original de alguma capa de ZZ7, você acha que isso seria possível de realizar ?
um abraço
Jôka P.

Priscilla Santos disse...

Jetter, escrevo para um blog de portugal, o Obvious (http://blog.uncovering.com) e planejei escrever um pequeno artigo sobre JL Benício. Encontrei na sua página um maravilhoso volume de informações e estou encantada. Obrigada por disponibilizar as ilustrações e história. Espero que não fique chateado por meu meio-roubo de idéias. rsss Darei os créditos, não se preocupe. Até! Obrigada.

Priscilla

J. G. Fajardo - Pintor e Desenhista Hiperrealista disse...

Benício, este artista gaúcho o primeiro a influenciar-me profissionalmente, ou, no que viria a ser futuramente minha profissão. Ilustrador e pintor . Ganhei, em 1978, um livro que me "apresentou" vários excelentes artistas, dentre os quais, Benício. O livro em questão é "Mestres da Ilustração", coordenado pelo desenhista e ilustrador português Jayme Cortez, edição de 1970. Artistas como E. T. Coelho, José Lanzellotti, Manuel Victor Filho, Getúlio Delphim e Benício impressionaram-me. Especialmente este último. Achei incrível seus trabalhos, suas criações, suas soluções. Como nessa época eu ainda morava no interior, e não existia computadores, nem internet, muito menos bancas apropriadas de jornais e revistas, somente cinco anos depois, em 1983, pude estar próximo de um ambiente desejável. Tempos depois, pude finalmente conhecer, pessoalmente, J L Benício, na agência Artplan, Lagoa, Rio. Vi originais à guache sobre papel schoeller hammer montado, bem resolvidas ilustrações pintadas para comemoração dos 180 anos do Banco do Brasil. Aquelas visões entusiasmaram-me bastante. Mostraram-me que era possível fazer coisas incríveis, com talento acreditado e bons materiais. Mais dois encontros aconteceram anos mais tarde, onde pude conversar com ele e obsvervar melhor seu arsenal de arte. Pois, enfim, Benício é patrimônio nacional, deve ser preservado, mostrado, cultivado, exibido, enaltecido e conhecido de todos os brasileiros. Depois os outros. Eu sou um atuante pintor retratista e de coisas afins. Dou aulas de pintura e desenho em atelier, na Tijuca, Rio. Trabalhei também como ilustrador para Almanaque Casseta e Planeta, Ciência Hoje da Crianças, A Little Brazilian Cookbook, Jornal Batucadas Brasileiras, etc. e etc. Obrigado pelo espaço neste blog.
J. G. Fajardo